Você está aqui: Página Inicial / Plumeria rubra L.

Plumeria rubra L.

Família: APOCYNACEAE

Nome científico: Plumeria rubra L.

Nome popular: jasmim-manga / frangipani

 

Plumeria rubra - Canto das Flores 1

Plumeria rubra - Canto das Flores 2

Plumeria rubra - Canto das Flores 3

Fotos: Ricardo Cardoso Antonio

Barra exsicata

Para o PDF da etiqueta, clique aqui

Plumeria rubra - exsicata

Foto: Matheus Gimenez Guasti                                                                                                            

 Barra verde - características

Nativa da América Central, esta espécie, conhecida como jasmim-manga ou frangipani, apresenta-se como um arbusto ou arvoreta extremamente ornamental, com cerca de 3,0 m de altura. Seu tronco é suculento, latescente, com folhas concentradas na parte terminal dos ramos, onde também ocorrem as belas inflorescências. 

Extremamente vistosas e perfumadas, as flores possuem uma fragrância doce e marcante, que é diferente para cada uma das variedades. As flores da Plumeria são muito conhecidas, pois com elas são confeccionados os famosos colares havaianos, denominados “hawaiian leis”: estes colares são presenteados em diversas ocasiões, como nascimento, aniversário, casamento, formatura e morte, e marcam cerimônias religiosas, políticas, pessoais, etc. Os colares são tão importantes na cultura havaiana que, desde 1928, em todo dia 1° de maio, festeja-se o “Lei Day”, quando colares são confeccionados e distribuídos entre as pessoas numa comemoração e exaltação ao chamado espírito aloha. A confecção dos colares havaianos é uma antiga tradição e, embora a Plumeria seja atualmente a flor mais conhecida na sua confecção, os colares originais eram feitos com as flores de jade vermelha (Mucuna benettii - Fabaceae) ou turquesa (Strongylodon macrobotrys - Fabaceae) ou com as flores de pikake (Jasminum sambac - Oleaceae). A Plumeria só chegou ao Havaí em 1860, levada pelo médico e botânico alemão William Hillebrand; lá encontrou clima e solo extremamente favoráveis ao seu crescimento e ao desenvolvimento de novas variedades. A Plumeria ainda é conhecida como a Flor Nacional do Laos e a Flor Símbolo de Palermo, na Itália.

Usada na medicina Ayurveda, possui inúmeras propriedades farmacológicas, sendo considerada bactericida, vermífuga, calmante, eficaz no tratamento de reumatismo, doenças venéreas, indigestão e insônia. Por sua conhecida e eficaz ação abortiva, os colares de Plumeria jamais são oferecidos a mulheres grávidas, pois são considerados de mau agouro. Plumeria também possui propriedades místicas: para os mexicanos, seus deuses nasceram de flores de Plumeria; para os budistas, são símbolos da imortalidade, pois produzem flores mesmo quando arrancadas do solo; no sudeste asiático, é plantada em templos e cemitérios, pois se acredita que abrigue fantasmas e demônios. Independente da região ou da cultura associada, uma coisa é certa: a beleza da Plumeria é admirável e indiscutível.

O nome Plumeria é uma homenagem direta ao monge francês Charles Plumier (1646-1704), missionário da ordem Franciscana, considerado o botânico real do Rei Luís XIV: era naturalista e desenhista botânico, e fez valiosas contribuições à descrição das espécies vegetais da América. Já o epíteto específico rubra é uma referência à cor vermelha, característica das flores da espécie típica. Nesta variedade, denominada acutifolia (que indica folhas de ponta afiada), as flores são brancas com o centro amarelo.

Texto: Sandra Zorat Cordeiro

Barra verde - referências bibliográficas

Bike Maui. Maui Plant of the month: Plumeria. Disponível em https://www.bikemaui.com/flowers-of-hawaii/ . Acesso em 23 julho 2018.  

Heen, N. Plumeria Colors and Fragrance Continue to Enchant. Disponível em https://www.hawaii.com/discover/plumeria-flowers-in-hawaii/. Acesso em 10 julho 2018.

Instituto Árvores Vivas. Jasmim-manga – árvore buquê. Disponível em https://arvoresvivas.wordpress.com/2008/02/06/jasmim-manga-arvore-buque/. Acesso em 02 agosto 2018.

Kinoshita, L.S.; Simões, A.O.; Koch, I.; Sales, M.F.; Rio, M.C.S.; Marcondes-Ferreira, W.  Apocynaceae In: Wanderley, M.G.L.; Shepherd, G.J.; Giulietti, A.M.; Melhem, T.S. (Coord.) Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo. São Paulo: FAPESP-RiMa, 2005. p.35-91. Disponível em: https://www.infraestruturameioambiente.sp.gov.br/institutodebotanica/wp-content/uploads/sites/235/2016/06/FFESP-Volume-IV_06_24.pdf. Acesso em 19 julho 2018.

Lorenzi, H. (2015) Plantas para jardim no Brasil – herbáceas, arbustivas e trepadeiras. 2ª. ed., São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora.

Quattrocchi, U. (2012) CRC World Dictionary of Medicinal and Poisonous Plants: Common Names, Scientific Names, Eponyms, Synonyms, and Etymology. Reimpressão. Boca Raton: CRC Press.

Schweitzer, V.S. Coffee Times. The Hawaiian Lei. Disponível em http://www.coffeetimes.com/leis.htm. Acesso em 02 agosto 2018.

Menu

Página Inicial

Histórico

Patrono

Acervo

- Coleção Claudia Bove

Serviços

Equipe

Colaboradores

Parcerias

Projetos de Extensão   

- Canto das Flores ONLINE  Novo 3

     Logo Coleção Didática - definitivo

Fale conosco

Divulgação

HUNI na mídia

Eventos

Agradecimentos

Acesso do acervo HUNI

 >>> JABOT <<<

            Logo HUNI sem nome 

>>> SPECIES LINK <<<

           Logo HUNI sem nome

 Apoio

Logo FAPERJ






Colaboração                           

JBRJ

 

 INCT

SpeciesLink