Você está aqui: Página Inicial / Glossário

Glossário

Glossário com termos botânicos em definições simples, que possibilitam ao leitor o entendimento das descrições e características das espécies vegetais do Canto das Flores.

Glossário - letra A

Abaxial: usualmente, a face inferior da folha.

Adaxial: usualmente, a face superior da folha.

Adubo verde: prática realizada em sistemas agrícolas, onde plantas vivas são mantidas junto às culturas de interesse, pois possuem a capacidade de melhorar as condições físicas, químicas e/ou biológicas do solo.

Alelopatia: impacto positivo (estímulo) ou negativo (inibição) provocado por substâncias químicas produzidas por determinada planta sobre as plantas vizinhas.

Alterna (filotaxia): uma folha apenas é produzida em cada nó, geralmente em lados alternados.

Antera: Local onde são produzidos e armazenados os grãos de pólen, responsáveis pela fecundação dos óvulos das flores. O formato, a estrutura e a abertura para liberação do grão de pólen são apenas alguns dos muitos caracteres taxonômicos relativos às anteras.

Associação simbiótica: relação ecológica entre indivíduos de espécies diferentes, onde ambas se beneficiam da associação.

Glossário - letra B

Bactérias fixadoras: bactérias que possuem a capacidade de incorporar o nitrogênio atmosférico (N2) em moléculas que podem ser absorvidas por outros organismos.

Bainha: base foliar que adquire uma estrutura laminar e envolve o caule, protegendo assim a gema axilar ou floral.

Bráctea: folha modificada. 

Bulbo: tipo de caule subterrâneo, extremamente comprimido, com ápice protegido por folhas modificadas que, geralmente, armazenam reservas.

Glossário - letra C escuro

Cálice: conjunto de sépalas de uma flor, que usualmente protegem a flor, quando em botão.

Capituliformes: com aspecto semelhante à inflorescência tipo capítulo.

Capítulo: inflorescência com flores densamente dispostas, podendo apresentar dois tipos de flores, do disco, no centro do capítulo, e do raio, na borda, sendo estas últimas ornadas com corola expandida. Um exemplo de capítulo é a inflorescência do girassol.

Cimosa: tipo de inflorescência onde o eixo principal produz pedicelos com uma flor, com flores que se abrem  de cima para baixo ou do centro para fora.

Cordiforme: em forma de coração, com ápice pontiagudo e base larga, reentrante, com lobos arredondados.

Corola: conjunto de pétalas de uma flor.

Flor 

Fonte: Modificado de FreePik (Fundo vetor criado por brgfx)

Corola ligulada: frequentemente confundida com pétalas, devido à sua textura e semelhança, a corola ligulada é formada por cada uma das estruturas em forma de colher (ou lingueta) presentes nas flores marginais dos capítulos de Asteraceae; apresenta, comumente, cores vibrantes, para atrair polinizadores.

Glossário - letra D

Daninha: planta que cresce onde não é desejada, não necessariamente exótica.

Deiscente: Estrutura (no caso, fruto) que se abre naturalmente quando maduro, liberando as sementes em seu interior.

Deltoide: folha de formato triangular, onde o pecíolo se conecta ao meio da base do triângulo e o ápice é um dos vértices.

Denteada: tipo de margem foliar, onde pequenas projeções triangulares partem perpendicularmente à margem

Discolores: com cores distintas entre as faces superior e inferior.

Glossário - letra E escura

Endêmica: espécie com ocorrência restrita a certa região geográfica, não sendo encontrada em nenhum outro local.

Entrenó: porção de caule entre dois nós (local de inserção foliar).

Epíteto específico: constitui o segundo nome na nomenclatura binomial, sempre com letras minúsculas, especificando a unidade dentro do gênero. A combinação do gênero mais o epíteto dá o nome científico de uma espécie, sempre em latim. Costuma ser um adjetivo, relacionado à alguma característica da espécie (ex.: Ludwigia longifolia, referência à folha alongada), mas também podem ser encontradas referências à localidade de ocorrência (ex.: Eugenia copacabanensis, referência à extinta restinga de Copacabana), à alguma pessoa, como homenagem (ex.: Ficus carautana, homenagem ao Prof. Carauta, patrono do HUNI), ou em referência ao nome popular (ex.: Ipomoea batatas, nome científico da batata-doce).

Escapo: estrutura que se origina a partir de bulbos, rizomas ou tubérculos, levando flores ou inflorescências acima das folhas.

Espádice: tipo de inflorescência com o eixo primário carnoso, protegida por uma bráctea, a espata.

Espata: bráctea única, grande e vistosa, que circunda o espádice.

Espiga: inflorescência com eixo simples onde se encontram flores sésseis, ou seja, sem pedicelo.

Estame: unidade estrutural que compõe o androceu, a parte masculina da flor. Cada estame é composto por filete e antera. O filete é uma estrutura semelhante a uma pequena haste que sustenta, no seu ápice, as anteras, que é onde são produzidos os grãos de pólen. O número, o tamanho e sua posição em relação à corola são apenas alguns dos muitos caracteres taxonômicos relativos aos estames.

Exsicata: termo utilizado para denominar o material vegetal herborizado que está tombado em um herbário, fazendo parte de seu acervo. Toda exsicata deve conter o material vegetal seco em envelope ou afixado em uma folha de papel, com etiqueta contendo identificação taxonômica, data e local de coleta, coletor, determinador, e uma pequena descrição da planta com suas características morfológicas. Toda exsicata recebe um número de tombo sequencial (registro) dentro do acervo, bem como o carimbo do herbário onde foi tombada. As exsicatas são referenciadas com a sigla do herbário seguida do número de tombo. Ex.: HUNI 2037. 

Glossário - letra F

Filotaxia: padrão de disposição das folhas ao longo do eixo caulinar.

Flor axilar: flor que se origina entre a folha e o caule. 

Folíolo: unidades que compõem uma folha composta.

Glossário - letra G

Gamopétala: com pétalas fundidas, formando um tubo.

Gavinha: estrutura que se enrola em ao entrar em contato com alguma superfície, atuando no suporte aéreo de caules; muito comum em trepadeiras. 

Gêneroconstitui uma unidade taxonômica que abrange espécies com características morfológicas e funcionais muito semelhantes. Na nomenclatura binomial, sempre em latim, o primeiro nome que aparece é o gênero, sempre com a primeira letra maiúscula. A combinação do gênero mais o epíteto específico dá o nome científico de uma espécie. O nome genérico é um substantivo ou palavra substantivada, podendo fazer referência à alguma característica predominante nas espécies daquele gênero (ex.: Erythrina, do grego erythros, que significa vermelho), à alguma pessoa, como homenagem (ex.: Gaylussacia, em homenagem a Gay-Lussac, físico e químico francês), à alguma localidade de ocorrência (ex.: Brasilopuntia, cactácea ocorrente no Brasil) ou ao nome popular/nativo, antes da denominação científica (ex.: Tabebuia, nome indígena da planta). 

Grampiforme (raíz): sem função de absorção de nutrientes, realiza a fixação do vegetal no substrato, apoiando seu crescimento em direção à luz.

Glossário - letra H

Hirsuta: coberta por tricomas eretos e longos, dando sensação aveludada ao toque.

Glossário - letra I

Inflorescência: ramo ou sistema de ramos, que produz flores em seu comprimento, obedecendo a um determinado padrão morfológico.

Infundibuliforme: com pétalas fundidas na base, em formato de funil (termo associado, geralmente, ao tipo de corola).

Glossário - letra L

Lacínio: parte apical da pétala, que forma lobos soltos em corolas gamopétalas.

Lanceoladas: em formato de lança.

Latescente: que possui látex, substância, geralmente, de aspecto leitoso, que é liberada na ruptura de folhas e/ou caules de algumas espécies de plantas, sendo uma importante característica taxonômica.

Legume (ou fava): fruto comumente encontrado na família Fabaceae (Leguminosae), como, por exemplo, o feijão, a ervilha, a soja.

Lenhoso: Caules que apresentam crescimento secundário com aspecto de madeira.

Linnaeus: Carl Nilsson Linnæus ou Carl von Linné (1707-1778), médico, botânico e zoólogo sueco; é o criador da nomenclatura binomial e também conhecido como o “Pai da Taxonomia”, por estabelecer as bases científicas da classificação hierárquica dos organismos vivos em categorias, hoje denominadas táxons.

Glossário - letra N

Nodulação: infecção da raiz de certas espécies de plantas por bactérias fixadoras de nitrogênio atmosférico (N2), promovendo formação de nódulos.

Nomenclatura binomial: sistema que atribui aos organismos vivos seus nomes científicos, que são compostos por duas palavras: gênero e epíteto específico; esse sistema é usado e regulamentado pelos códigos nomenclaturais de Botânica, Zoologia e Bacteriologia. Diferente do nome popular, que varia de região para região, onde um mesmo nome pode indicar organismos completamente distintos e causar confusão, o nome científico é invariável no mundo todo, e é sempre em latim, evitando neologismos.

Glossário - letra P

PANC: a sigla PANC (Plantas Alimentícias Não Convencionais), abrange partes de plantas comumente não utilizadas na alimentação, como flores de vitória-régia ou folhas de paineira, mas também partes não convencionais de plantas comumente comestíveis, como folhas de mandioquinha ou cascas de banana.

Pedicelo: eixo de sustentação de cada flor da inflorescência. Flores sem pedicelo são chamadas de flores sésseis.

Pedúnculo: eixo que sustenta cada flor solitária ou toda a inflorescência.

Pubescentesuperfície com alta densidade de pelos (tricomas) curtos.

Glossário - letra R

Racemosa (inflorescência): também chamada de indeterminada ou monopodial, onde seus eixos terminam com uma gema floral; neste tipo de inflorescência, as flores se abrem de baixo para cima ou de fora para dentro.

Receptáculo: porção dilatada da extremidade do pedúnculo, onde são inseridas as flores ou seus componentes (verticilos), como cálice, corola, e partes feminina (gineceu) e masculina (androceu).

Rizoma: caule subterrâneo, geralmente horizontal, que cresce paralelo ao substrato, sendo o eixo principal da planta, de onde partem folhas e/ou ramos.

Roseta: padrão de filotaxia onde os entrenós são tão curtos que as folhas aparentam estar todas saindo do mesmo ponto, de modo circular, ficando parcialmente sobrepostas.

Glossário - letra S

Sépalas: unidades que formam o cálice, muito semelhantes a folhas, geralmente verdes. 

Síliqua: fruto característico da família Brassicaceae, a família botânica da rúcula, couve, brócolis, mostarda; é um fruto seco, com duas valvas separadas por um septo; quando maduro, as valvas se abrem, expondo as sementes, presas no septo.

Suculento: órgão ou estrutura de aspecto intumescido, geralmente cilíndrico, pois acumula água nos seus tecidos.

Glossário - letra T

Tépala: termo usado para definir pétalas e sépalas tão semelhantes que não podem ser diferenciadas umas das outras.

Tetrâmera: flor que apresenta sépalas e pétalas em número de quatro (ou seus múltiplos). 

Tomentoso: coberto densamente por tricomas curtos, com aspecto aveludado e com maciez ao toque.

Trepadeira: planta que se desenvolve utilizando um substrato ou outro vegetal como suporte, enrolando-se sobre estes ou fixando-se através de estruturas especiais como, por exemplo, gavinhas.

Trímeras: flor que apresenta sépalas e pétalas em número de três (ou seus múltiplos). 

Glossário - letra U

Umbela: tipo de inflorescência onde as flores possuem pedicelos que saem do mesmo ponto, no ápice de um mesmo eixo.

Glossário - letra V

Vagem: fruto tipo legume quando ainda está verde.

Variedade: nível secundário de táxon, infraespecífico, abaixo de espécie e acima de forma, abreviada por var. em letras minúsculas, grafia normal, não itálico. Variedade sempre se refere a diferenças e variações naturais, ou seja, encontradas na natureza sem interferência humana, como cor da flor ou folha, por exemplo.


 

Barra verde - referências bibliográficas

Gomes-Pimentel, R.; Braz, D.M.; Germano-Filho, P.; Gevú, K.V.; Silva, I.A.A. (2017). Morfologia de Angiospermas. 1ª. ed. Rio de Janeiro: Technical Books Editora

Gonçalves, E.G.; Lorenzi, H. (2011) Morfologia Vegetal. 2ª. ed., São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora.

Harrison, L. (2012) Latim para jardinistas: mais de 3000 plantas explicadas e detalhadas. São Paulo: ed. Europa. 

Hodge, G. (2014) Botânica para Jardinistas - a arte e a ciência do jardinismo explicadas e exploradas. São Paulo: Ed. Europa.

Kinupp, V.F., Lorenzi, H. (2017) Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil. Reimpressão, São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora.

Lorenzi, H. (2015) Plantas para jardim no Brasil – herbáceas, arbustivas e trepadeiras. 2ª. ed., São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora.

Moreira, H.J.C.; Bragança, H.B.N. (2011) Manual de identificação de plantas infestantes - Hortifrúti. São Paulo: FMC Agricultural Products.

Moro, M.F.; Souza, V.C.; Oliveira-Filho, A.T.; Queiroz, L.P.; Fraga, C.N.; Rodal, M.J.N.; Araújo, F.S.; Martins, F.R. Alienígenas na sala: o que fazer com espécies exóticas em trabalhos de taxonomia, florística e fitossociologia? Acta Botanica Brasilica,  v. 26, n. 4, p. 991-999,  2012.

Peixoto, A.L.; Maia, L.C. (orgs.) (2013). Manual de procedimentos para herbários. Recife: Editora Universitária UFPE / INCT.

Quattrocchi, U. (2012) CRC World Dictionary of Medicinal and Poisonous Plants: Common Names, Scientific Names, Eponyms, Synonyms, and Etymology. Reimpressão. Boca Raton: CRC Press.

Renno, L.R. (1963) Pequeno dicionário etimológico das famílias botânicas. Belo Horizonte: Imprensa da Universidade de Minas Gerais. 

Souza, V.C.; Lorenzi H. Botânica sistemática. 3ª. ed., São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora.

Vidal, W.N.; Vidal, M.R.R. (2000) Botânica Organografia - Quadros sinóticos ilustrados de fanerógamas. 4ª. ed. Viçosa: Editora UFV. 

Menu

Página Inicial

Histórico

Patrono

Acervo

- Coleção Claudia Bove

Serviços

Equipe

Colaboradores

Parcerias

Projetos de Extensão   

- Canto das Flores ONLINE  Novo 3

     Logo Coleção Didática - definitivo

Fale conosco

Divulgação

HUNI na mídia

Eventos

Agradecimentos

Acesso do acervo HUNI

 >>> JABOT <<<

            Logo HUNI sem nome 

>>> SPECIES LINK <<<

           Logo HUNI sem nome

 Apoio

Logo FAPERJ






Colaboração                           

JBRJ

 

 INCT

SpeciesLink