Você está aqui: Página Inicial / Prof. Dr. João Marcus Figueiredo Assis

Prof. Dr. João Marcus Figueiredo Assis

Sociólogo (UCAM) e Arquivista (UNIRIO), Mestre em Memória Social e Documento (UNIRIO) Doutor em Ciências Sociais (PPCIS da UERJ). Pós-doutorado em Antropologia Social (UFRJ/MN). Professor Associado do CCH da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e do Mestrado em Gestão de Documentos e Arquivos. Pesquisador do Grupo Memória e Espaço vinculado ao Curso de História da UNIRIO. Pesquisador do Grupo de Antropologia da Devoção (GPAD/Museu Nacional). Coordenador do Grupo de Pesquisa Cultura Documental, Religião e Movimentos Sociais (CDOC-ARREMOS). Coordenador de pesquisas sobre documentação eclesiástica católica, sobre as Memórias de agentes religiosos em confronto como o regime militar no Brasil e sobre Antropologia da Devoção e Sociologia da Religião. Tem experiência nas áreas de Arquivologia e de Sociologia, com ênfase em Função Social dos Arquivos e Sociologia da Religião. Temas de interesse: Memória Social, Religião e Movimentos Sociais, Catolicismo, História Oral, Comunidades Eclesiais de Base, Arquivos Eclesiásticos e Movimentos Populares, Cultura Material, Cultura Documental, Interdisciplinaridade em Arquivologia, Documento Cidadania e Direitos Humanos, Sofrimento Social, Psicologia Social, Psicologia analítica. Autor do livro: Igreja Católica: conflitos e negociações na Diocese de Nova Iguaçu. Organizador do livro Cidadania, Movimentos Sociais e Religião: Abordagens contemporâneas.

joao.m.assis@unirio.br

Lattes: http://lattes.cnpq.br/5889970113074660

Projeto de Pesquisa no Programa: ARQUIVO, RELIGIÃO E MOVIMENTOS SOCIAIS: DOM ADRIANO HYPÓLITO COMO MODELO IDENTITÁRIO CATÓLICO NA BAIXADA FLUMINENSE-RJ

Resumo: Projeto de pesquisa interdisciplinar que tem como interesse geral as interrelações da Religião, dos Arquivos e dos Movimentos Sociais. Procura-se abordar, as vinculações entre práticas sociais e universo religioso, de forma especial em seus aspectos de construção do conhecimento popular pela produção, disponibilização circulação, utilização e re-apropriação de produtos documentais entendidos aqui como uma extensa forma de registros de informação, tanto institucionais quanto pessoais ou vinculados a praticas de coletividades de agentes sociais os quais constituem redes de pertencimento e de circulação de conhecimentos. Tem ainda como perspectiva pesquisar os referenciais institucionais (Arquivos, Museus, Bibliotecas, Centros de Documentação, entre outros) vinculados à produção, organização e disponibilização do documento e sua relevância social, de forma especial em sua vinculação com Movimentos Sociais e Populares. Como perspectiva específica, propõe-se como estudo a Diocese de Nova Iguaçu onde se constroem registros identitários em torno da figura referencial e simbólica de Dom Adriano Hypólito, significativa no quadro religioso, social e político no Brasil.