código do Google analytics UNIRIO participa de projeto internacional contemplado com recursos da National Geographic Society — Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Portal do Governo Brasileiro

Webmail | Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale ConoscoOuvidoriaImprensa

Central de Conteúdos

Icone de um calendárioEventos

Ícone de um jornal dobradoPublicações

ícone periódicosPortal de Periódicos

Ícone de uma filmadora na cor branca com findo azulVídeos

Você está aqui: Página Inicial / UNIRIO participa de projeto internacional contemplado com recursos da National Geographic Society

UNIRIO participa de projeto internacional contemplado com recursos da National Geographic Society

por comunicacao — publicado 03/05/2017 14h15, última modificação 03/05/2017 14h18
Universidade está representada na pesquisa pelo professor Leonardo dos Santos Avilla, um dos coordenadores do projeto, e pela bolsista pós-doc Dimila Mothé, ambos do Laboratório de Mastozoologia do Instituto de Biociências (Ibio) e do Programa de Pós-graduação em Biodiversidade Neotropical

Estudar uma nova fauna de mamíferos que viveram durante a Era do Gelo (Pleistoceno/Holoceno) na região do Vale do Rio Cauca, Noroeste da Colômbia. Este é o objetivo principal de um projeto que reúne pesquisadores de multidisciplinares, como paleozoólogos, paleontólogos, paleobotânicos, geólogos, paleoecólogos, entre outros, capitaneados pelo Smithsonian Tropical Research Institute (STRI) do Panamá e pela UNIRIO, única instituição brasileira representada na pesquisa.

Intitulado Cauca Valley, a tropical dry corridor that facilitated the Great American Biotic Interchange (Vale do Cauca, um corredor seco tropical que facilitou o grande intercâmbio biótico americano), o projeto foi contemplado com recursos da National Geographic Society, uma das maiores e mais tradicionais fundações de fomento à pesquisa no mundo.

Um dos líderes da iniciativa é o professor Leonardo dos Santos Avilla, coordenador do Laboratório de Mastozoologia vinculado ao Departamento de Zoologia do Instituto de Biociências (Ibio). Ele destaca a importância da participação da UNIRIO na pesquisa internacional: “Isso dará oportunidade aos nossos alunos de graduação em Ciências Biológicas e nossos pós-graduandos de, em suas formações, vivenciarem as experiências de um projeto desta magnitude”. Pela universidade, participa também da pesquisa a bolsista pós-doc Dimila Mothé, que trabalha com Avilla no Laboratório de Mastozoologia.

Uma expedição-piloto na região do Vale do Rio Cauca foi realizada em setembro de 2016, quando diversos fósseis foram coletados e depositados na Universidad ICESI de Cali, Colômbia, instituição participante do projeto e que servirá de base para as expedições. Segundo Avilla, as análises dos fósseis já coletados inauguraram a parceria internacional e serviram de alicerce para a solicitação do fomento à National Geographic Society.

O Vale do Rio Cauca é considerado a porta de entrada dos mamíferos imigrantes da América Central e do Norte na América do Sul. “Estudos nessa região irão ajudar a compreender a formação da diversidade de animais e plantas no nosso continente, uma das maiores e mais ricas do planeta”, analisa o professor.

A intenção da equipe que integra o projeto é realizar uma expedição anual nos próximos dois anos, com a primeira já programada para o mês de agosto. Antes, os resultados prévios da pesquisa serão apresentados no XXV Congresso Brasileiro de Paleontologia, no mês de julho, em São Paulo.

Da esq. para a dir.: Leonardo Avilla, Dimila Mothé e Gheny Krigfeld, primeira pessoa a encontrar fósseis na região, exibem parte de mandíbula de mastodonte (Foto: Arquivo do prof. Avilla)


Capes CNPQ Imagem Rede Unirio