código do Google analytics União que faz a força — Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Portal do Governo Brasileiro

Webmail | Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale ConoscoOuvidoriaImprensa

Central de Conteúdos

Icone de um calendárioEventos

Ícone de um jornal dobradoPublicações

ícone periódicosPortal de Periódicos

icone de uma filmadora com auto falanteAudiovisual

Você está aqui: Página Inicial / União que faz a força

União que faz a força

por Comunicação publicado 21/10/2020 00h50, última modificação 21/10/2020 03h20
Fórum Interuniversitário de Cultura do Rio de Janeiro foi tema de debate nesta terça-feira, dia 20, na SNCT

É o trabalho das formiguinhas, que nem sempre sai nas páginas de jornal, mas que pode reverberar de forma concreta na vida das pessoas”. Assim a produtora cultural da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Camila Costa descreveu o processo de organização do Fórum Interuniversitário de Cultura do Rio de Janeiro (FIC), em debate realizado na tarde desta terça-feira, dia 20.

O FIC é um consórcio interinstitucional formado em 2014 por instituições de ensino superior para promover o intercâmbio entre as universidades e articulações com órgãos governamentais e não governamentais, assim como desenvolver ações de divulgação artística e cultural, em estreito diálogo com a sociedade.

Também participou do debate o coordenador de Políticas Culturais e Diversidade do Instituto Federal Fluminense (IFF), Jonas Defante Terra. A atividade foi promovida pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proexc), no âmbito da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT).

No evento, Camila falou sobre as origens do Festival, as conquistas e os desafios enfrentados ao longo das edições, realizadas nos anos de 2015, 2017 e 2019. Segundo ela, instabilidades no cenário nacional da política cultural e a precariedade de recursos institucionais representam dificuldades grandes, mas não intransponíveis. “Existe um ritmo de realização das atividades, mas ele é atravessado por vários fatores – o que impede que haja um fluxo contínuo”, revelou. Ainda assim o processo de produção nunca fica paralisado: “conseguimos manter um fluxo mínimo de realização e de troca, de intercâmbios”, ressaltou.

De acordo com a produtora, o contrato com as instituições participantes foi recentemente renovado por mais cinco anos. “Apesar de todas as reviravoltas deste ano, o FIC conseguiu progredir”, comemorou, adiantando: “Então, temos uma boa notícia da possibilidade de eventos a serem realizados no ano que vem, provavelmente ainda em formato remoto”.

Em seguida, Jonas Terra falou sobre a trajetória do IFF no campo da cultura e a importância das parcerias com outras instituições. “Quando fazemos esse festival, sentimos na pele que não fazemos cultura sozinhos”, salientou.

Ao final, o coordenador de Cultura da UNIRIO, Fernando Porto, e a chefe da Divisão de Cultura da Universidade, Jane Celeste, se juntaram aos convidados para debater sobre os caminhos da cultura, a adaptação à realidade imposta pela pandemia e a utilização dos meios digitais. A gravação do debate está disponível no canal da Proexc no YouTube.

A SNCT prossegue até a próxima sexta-feira, dia 23, com atividades de pesquisa, ensino e extensão. Confira a programação completa.


Capes CNPQ Imagem Rede Unirio