código do Google analytics Projeto de pesquisa da UNIRIO estudará relação entre autismo e marcadores inflamatórios — Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Portal do Governo Brasileiro

Webmail | Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale ConoscoOuvidoriaImprensa

Central de Conteúdos

Icone de um calendárioEventos

Ícone de um jornal dobradoPublicações

ícone periódicosPeriódicos Científicos

Ícone de uma filmadora na cor branca com findo azulVídeos

Você está aqui: Página Inicial / Projeto de pesquisa da UNIRIO estudará relação entre autismo e marcadores inflamatórios

Projeto de pesquisa da UNIRIO estudará relação entre autismo e marcadores inflamatórios

por Comso publicado 04/04/2019 09h42, última modificação 04/04/2019 09h42

Evidências atuais sugerem que distúrbios imunológicos podem estar envolvidos nas formas mais graves dos transtornos do espectro autista (TEA), uma desordem neurocomportamental complexa que afeta crianças, principalmente do sexo masculino, e de etiologia desconhecida.

Um projeto de pesquisa da UNIRIO, coordenado pela professora Cleonice Alves de Melo Bento, do Instituto Biomédico (IB), com participação da professora Ana Rosa Airão, do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle (HUGG), irá investigar o perfil das citocinas - um marcador inflamatório - em pacientes com TEA.

O estudo “Citocinas inflamatórias como biomarcadores no transtorno do espectro autista” contará com a participação de voluntários (e seus responsáveis legais), pacientes com TEA de 13 a 17 anos de idade e que não estejam em uso de medicação imunossupressora, sem doenças autoimunes ou deficiências imunológicas.

Interessados em participar da pesquisa podem entrar em contato pelo e-mail tea.unirio@gmail.com, para obter informações sobre o estudo e sobre os critérios de inclusão e exclusão.


Capes CNPQ Imagem Rede Unirio