código do Google analytics Primeira atividade do Ciclo de Políticas de Inclusão e Permanência debateu cotas na Universidade — Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Webmail | Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale ConoscoOuvidoria Comunicação Institucional

Central de Conteúdos

icone de uma filmadora com auto falanteAudiovisual

Icone de um calendárioEventos

Ícone de um jornal dobradoPublicações

ícone periódicosPortal de Periódicos

icone repositorio: ilustração de fundo azul com conteúdo textual na cor brancaRepositório Hórus

Você está aqui: Página Inicial / Primeira atividade do Ciclo de Políticas de Inclusão e Permanência debateu cotas na Universidade

Primeira atividade do Ciclo de Políticas de Inclusão e Permanência debateu cotas na Universidade

por Comunicação publicado 07/10/2021 22h07, última modificação 08/10/2021 11h28
Objetivo da série de debates é ampliar as discussões sobre questões fundamentais no cenário interno da Universidade

A UNIRIO realizou, na última quarta-feira (6), a primeira atividade do Ciclo de Encontros sobre Políticas de Inclusão e Permanência. O objetivo desta série de debates é ampliar as discussões sobre questões fundamentais no cenário interno da Universidade.

Tendo como tema Precisamos falar sobre cotas, inclusão e permanência: experiências e perspectivas, o encontro inicial contou com a participação dos pró-reitores Alcides Guarino (Prograd), Carmen Irene de Oliveira (Prae), Evelyn Dill Orrico (PROPGPI), além de Angelo Malaquias, diretor da Diretoria de Políticas, Normatização e Registros Acadêmicos de Graduação, e dos discentes Jéssica Iene da Silva Santos (Pedagogia), Seimour Pereira de Souza Filho (egresso da Ciência Política) e Alexya Lessa Pereira (Nutrição e representante do DCE).

Angelo Malaquias realizou uma apresentação com dados de sucesso, retenção e evasão de cotistas da UNIRIO a partir de 2014, separando as estatísticas pelas modalidades de cotas disponíveis. "É preciso combater a evasão, mas pensando dentro de cada modalidade. Temos que tomar muito cuidado ao pegar dados globais e dizer que cotistas têm mais sucesso do que não cotistas", explicou o diretor.

Segundo Evelyn Orrico, o cenário entre os cotistas de pós-graduação é muito diferente da realidade dos cotistas da graduação, com percentual de sucesso muito maior entre os pós-graduandos. "De 2018 a 2020, quase triplicou a demanda por entrevistas de heteroidentificação, passando de 51 para 138", detalhou a pró-reitora. Ainda segundo Evelyn, existe uma demanda maior também de ex-estudantes cotistas da graduação da UNIRIO por continuar seus estudos na pós-graduação da Universidade. 

Após as apresentações, houve debate dos estudantes com os representantes da Universidade. Uma das principais demandas dos alunos foi por uma melhor divulgação dos editais de apoio, com a simplificação da linguagem utilizada na comunicação, para com isso facilitar a participação por parte dos estudantes em situação de vulnerabilidade social.

Veja abaixo a íntegra do primeiro encontro.

 


Capes CNPQ Imagem Rede Unirio Marca SEI UNIRIO