código do Google analytics Nota de pesar pelo falecimento da Profa. Therezinha de Moraes Sarmento — Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Portal do Governo Brasileiro

Webmail | Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale ConoscoOuvidoriaImprensa

Central de Conteúdos

Icone de um calendárioEventos

Ícone de um jornal dobradoPublicações

ícone periódicosPortal de Periódicos

Ícone de uma filmadora na cor branca com findo azulVídeos

Você está aqui: Página Inicial / Nota de pesar pelo falecimento da Profa. Therezinha de Moraes Sarmento

Nota de pesar pelo falecimento da Profa. Therezinha de Moraes Sarmento

por comunicacao — publicado 28/08/2012 00h00, última modificação 17/07/2015 09h40

A Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) lamenta o falecimento da professora e ex-diretora da Escola de Museologia Therezinha Maria Lamego de Moraes Sarmento, ocorrido no último dia 23 de agosto. A missa de Sétimo Dia será realizada nesta quarta-feira, 29 de agosto, às 11h, na Igreja da Candelária, no Centro.

Graduada em 1958 na UNIRIO, a Profa. Therezinha Sarmento lecionou no Curso de Museologia por 25 anos e tornou-se a primeira diretora da Escola de Museologia, criada em 1991. Foi também Vice-Decana e Decana do Centro de Ciências Humanas e Sociais da UNIRIO, entre 1988 e 1989.

Foi sócia-fundadora (1963) e Presidente (1979-82) da Associação Brasileira de Museologia e chefe da Seção de Pesquisa (1977-82) do Museu da República. Orientou a classificação e catalogação de acervos em museus e instituições culturais de todo o país, entre eles o Museu Villa-Lobos, o Palácio das Laranjeiras, o Museu Naval e Oceanográfico, o Museu da Escola Naval, a Fundação Casa de Rui Barbosa, o Palácio Rio Negro, a Ordem Terceira do Carmo – RJ, a Casa de Benjamin Constant, o Museu Histórico do Estado do Rio de Janeiro, o Museu do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, o Museu do Cacau, o Museu da Caixa Econômica Federal – DF, o Museu Regional de São João del Rey e o Museu do Estado do Pará. Implantou o Museu da Irmandade da Candelária (1972-73) e reformulou o Museu Mariano Procópio de Juiz de Fora (1982-83) e o Museu da Irmandade da Glória do Outeiro (1982-85).

(Com informações do site do Instituto Brasileiro de Museus)


Capes CNPQ Imagem Rede Unirio