Portal do Governo Brasileiro

Portal de IdentificaçãoWebmail |  Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale Conosco |  Mapa do Site

PPGAN

Você está aqui: Página Inicial / Estudo alerta sobre os riscos do consumo de sorbitol durante a amamentação

Estudo alerta sobre os riscos do consumo de sorbitol durante a amamentação

por Comunicacao UNIRIO publicado 06/10/2015 17h30, última modificação 08/10/2015 17h31

Mulheres que amamentam devem evitar o consumo de sorbitol, presente na composição de alimentos industrializados, como iogurtes, gelatinas e produtos diet e light, sob risco de causar malefícios aos seus bebês. 

A recomendação tem como base um estudo que comprovou a presença de sorbitol no leite de fêmeas de ratos que ingeriram a substância, e verificou mudanças no metabolismo e lesões no DNA dos filhotes.

A pesquisa foi desenvolvida na dissertação de mestrado de Felipe Cardoso, do Programa de Pós-Graduação em Fisiopatologia Clínica e Experimental (Fisclinex/Uerj), sob orientação de Israel Felzenszwalb, e em colaboração com os professores da UNIRIO Carlos Fernando Araujo-Lima, do Departamento de Ciências Fisiológicas, e Claudia Aiub, do Departamento de Genética e Biologia Molecular.

De acordo com Araujo-Lima, os resultados mostraram alterações na qualidade do leite, com aumento dos níveis de colesterol e triglicerídeos, e diminuição do teor de açúcares fundamentais.

Filhotes menores e mais leves

O estudo indicou também que os filhotes das ratas expostas a concentrações mais elevadas da substância eram menores e mais leves, com menos massa muscular e maior taxa de gordura corporal. Foram constatadas ainda lesões no DNA desses filhotes, principalmente na medula óssea e no fígado – o que pode provocar o surgimento de tumores.

Embora não existam estudos que reproduzam esses efeitos em humanos, Araujo-Lima afirma que os resultados obtidos em animais servem como um alerta para as mães que estão amamentando seus bebês.

“Produtos diet e light são muito utilizados por mulheres que acabaram de ter filhos e querem retomar rapidamente o peso anterior à gravidez. Não podemos afirmar que os efeitos serão os mesmos em humanos, mas é importante considerar os dados e recomendar que as lactantes evitem, sempre que possível, a ingestão de alimentos que contenham sorbitol em sua fórmula”, ressalta Araujo-Lima, que desenvolve sua tese de doutorado no Programa de Pós-Graduação em Biociências (PPGB) da Uerj.

O pesquisador destaca que os consumidores devem estar sempre atentos aos rótulos dos produtos industrializados, mesmo aqueles que não são considerados diet ou light.

Prêmio Jovem Cientista Promissor

Devido ao estudo, Carlos Fernando Araujo-Lima foi um dos quatro ganhadores do prêmio internacional Jovem Cientista Promissor (para pesquisadores de até 30 anos).

Ele foi o único americano indicado e contemplado com a premiação, concedida durante a reunião anual da Sociedade Europeia de Mutagênese e Genômica Ambiental realizada no mês de agosto, em Praga, República Tcheca.

Segundo Araujo-Lima, o próximo passo da pesquisa será a observação do desenvolvimento de filhotes de ratas expostas ao sorbitol, a partir dos primeiros dias após o nascimento até a vida adulta.

“Nossa hipótese é que esses animais tenham uma tendência a desenvolver obesidade e outros quadros relacionados às alterações em seu metabolismo”, aponta o pesquisador. (Daniela Oliveira/Comso)

O pesquisador Carlos Fernando Araujo-Lima em diferentes etapas do estudo (Fotos: Arquivo pessoal)



Acesso a Informação Capes CNPQ