Portal do Governo Brasileiro

Portal de IdentificaçãoWebmail |  Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale Conosco |  Mapa do Site

PPGAN

Você está aqui: Página Inicial / Concerto dos Alunos de Composição acontece na UNIRIO

Concerto dos Alunos de Composição acontece na UNIRIO

por Comunicacao UNIRIO publicado 30/11/2015 13h20, última modificação 01/12/2015 11h32

O Instituto Villa-Lobos (IVL) promove nesta quarta-feira, dia 02 de dezembro, o Concerto dos Alunos de Composição da UNIRIO. O evento será realizado às 15h, na sala Villa-Lobos. Conforme consta na programação abaixo, os acadêmicos compositores que irão se apresentar são: Henrique Machado, Camilo Bornstein, Lucas Cassano, Rafael Bezerra, Jorge Kashio e Pitter Rocha.

O IVL localiza-se na Av. Pasteur, 436, fundos, Urca.

 

PROGRAMAÇÃO

Série Interpositor nº 1, Henrique Machado (estreia)

Henrique Machado é compositor, arranjador, estudante de piano, professor de teoria, percepção musical e clarinete. Oriundo do projeto Música nas Escolas, iniciou e aprimorou grande parte de seu aprendizado através dele, tendo tocado instrumentos como xilofone, bandolim, saxofone, clarinete e clarone.

A peça tem como base conteúdos da classe de Música Experimental, que trabalha a questão da escolha e consiste em diversos fragmentos de frases. O intérprete vira o compositor a partir do momento em que ele pode utilizar esses materiais para criar suas melodias e acompanhamentos ao mesmo tempo em que interage com os demais integrantes do grupo.

Intérpretes: Henrique Machado (clarinete), Gustavo Spíndola (flauta), Aerton Paixão (saxofone), Lucas Cassano (piano), Thiago Sobral (guitarra/violão), José Ricardo Neto (guitarra/violão), Pedro Izar (violoncelo).

 

A Máquina do Mundo, Lucas Cassano (estreia)

Lucas Cassano é compositor, violonista, guitarrista e aluno de graduação em Composição. A Máquina do Mundo baseia-se no poema homônimo de Carlos Drummond de Andrade e procura criar uma descrição sonora da atmosfera do poema e ambientar a narração da poesia.

Intérpretes: Quarteto Coralina (Talita Vieira e Inah Kurrels, violinos; Rúbia Siqueira, viola; Gretel Paganini, violoncelo) e Hélder Parente (narração).

 

Ártemis, Rafael Bezerra

Rafael Bezerra é professor, arranjador e compositor, e atualmente cursa o mestrado em composição na UNIRIO. Atua desde 2009 como compositor de trilha sonora e de música de concerto, tendo obras com variadas formações instrumentais executadas em diversos espaços do Rio. A peça Ártemis – para clarinete solo – foi inspirada na personagem da mitologia grega que representa a deusa da caça. A obra, composta em 2014, apresenta diversas configurações melódicas e ilustra a versatilidade do clarinete durante aproximadamente quatro minutos.

Intérprete: César Bonan.


88 Teclas e uma melodia singela, Henrique Machado (estreia)

Esta peça, de vertente mista de música clássica com escrita experimental/contemporânea, tem o caráter de uma fantasia-improviso “quase que livre”. Partindo do pressuposto de que a partitura serve como um guia, aqui ela cumpre justamente essa função: dar um suporte para que tudo ocorra, sem prender o intérprete somente nela para a execução. O resultado é então uma música experimental de sonoridade clássico-contemporânea.

Intérprete: Henrique Machado (piano solo).

 

Brincando no Sol, Henrique Machado, (estreia)

Composta para participação no Festival Villa-Lobos, é uma peça de caráter similar a obras de Heitor Villa-Lobos. Utilizam-se leveza e estilos como melodia acompanhada em todo o seu o seu percurso brincante.

Intérpretes: Frederico Dias (flauta 1), Gustavo Spíndola (flauta 2), Henrique Machado (clarinete 1), Renato Reis (clarinete 2)

 

Sensações, Jorge Kashio

 Kashio é compositor de canções populares, tendo sete CDs gravados com arranjos próprios. Desde 2009, cursa composição na UNIRIO, com formatura marcada para julho/2016. Possui licenciatura em Português e Inglês, e mestrado em Literatura Portuguesa pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

Sensações é um tema, seguido de desenvolvimento em "forma" ABC. A instrumentação corre por conta da base que o violão gera (instrumento base do trecho), sendo outros protagonistas o violino, o violoncelo e a clarineta. Com o tempo, o sabor de um vibrafone e mais pinçadas de percussão e trompete podem ser improvisados neste trecho. Possui praticamente todos os acordes maiores (da escala cromática) de "sétima maior", restando apenas incluir o de Fá; muitos acordes em "7/13" (neste modelo) também foram usados nas inclinações que nunca chegam a ser resolvidas; a princípio, trata-se de uma variação de A, mas como passou a ter tal "personalidade marcante", se impôs como uma parte da "forma”.


Mr. Dynamite, Pitter Rocha

 Pitter Rocha é guitarrista, improvisador e compositor. Mr. Dymanite é uma homenagem ao soul brother number one, James Brown.

Difusão: Pitter Rocha

 

Or Halevana, Camilo Bornstein

Camilo Bornstein é compositor, regente e flautista e cursa o bacharelado em composição na UNIRIO. Integra o Trio Marupá como flautista, canta no Coro de Câmara da Pro-Arte e rege o deceto instrumental Música Itinerante.

 A composição foi escrita no começo de 2014 e é dedicada à Luar Grinberg. Or Halevana significa 'Luar' em hebraico, e a peça busca sugerir um ambiente iluminado por essa luz.

Intérprete: Camilo Bornstein (flauta)

 

Scrutiny, Jorge Kashio

 Scrutiny, palavra em inglês cujo significado corre em torno de 'clareza', exame detalhado de algo, muito usado em textos políticos. Esta peça tem uns laivos de serialismo e pretende apenas determinar uma entrada ou um "prelúdio" de contexto maior que virá a ser composto em breve.

Serialismo na primeira experiência do compositor, neste sentido. Para flauta, 2 clarinetas e fagote, a instrumentação pode ser alterada para efeitos práticos.

 

O Grilo Todo, Pitter Rocha

 O Grilo Todo foi feito com o som da entrevista de Tim Maia, na qual ele fala sobre o problema do dinheiro no mundo. 

Difusão: Pitter Rocha

 


Acesso a Informação Capes CNPQ