Portal do Governo Brasileiro

Portal de IdentificaçãoWebmail |  Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale Conosco |  Mapa do Site

PPGAN

Você está aqui: Página Inicial / ‘Trabalho voluntário é um compromisso, e não uma atividade casual’, diz integrante da ONG Engenheiros sem Fronteiras

‘Trabalho voluntário é um compromisso, e não uma atividade casual’, diz integrante da ONG Engenheiros sem Fronteiras

por Comunicacao UNIRIO publicado 15/06/2016 16h25, última modificação 16/06/2016 14h07

A palestra O voluntariado do projeto dos Engenheiros sem Fronteiras ocorreu nesta terça-feira, dia 14, às 18h, no Centro de Ciências Exatas e Tecnologia (CCET). No evento, a engenheira de telecomunicações Maglane Andrade Meira, membro da ONG Engenheiros Sem Fronteiras (EsF), explicou a diferença entre modalidades distintas de voluntariado, como o tipo assistencialista e o voluntariado de projeto, que atua de forma a estimular as pessoas envolvidas a promoverem mudanças em suas vidas.

A ONG EsF é constituída no Brasil unicamente por voluntários e está aberta à participação de engenheiros e alunos de engenharia – assim como a estudantes e profissionais de outras áreas de conhecimento –, visto que promove atividades que demandam diversas formações.

Para candidatar-se a atuar como voluntário de projetos, Maglane Andrade enumerou algumas questões. Para ela, “o trabalho voluntário é um compromisso, e não uma atividade casual. Por isso, deve ser realizado com consciência e responsabilidade”. A engenheira ressaltou que as atividades precisam ser prazerosas para aquelas pessoas que as realizam. “Para que isso aconteça, é necessário refletir sobre o que gosta de fazer; que habilidades gosta de desenvolver; em que área gosta de trabalhar; com que público; e qual sua disponibilidade de tempo para o trabalho voluntário”.

Os estudantes de engenharia de produção Letícia Mingozzi e Daniel Miranda Alves apresentaram suas experiências com o ESF, realizadas durante seus estágios no Programa Ciências sem Fronteiras, respectivamente na Nova Zelândia e Austrália. A professora Cládice Diniz, organizadora do evento, agradeceu o empenho do estudante de engenharia de produção que traduziu o documento original francês da ONG.

Também estavam presentes a pró-reitora de Extensão e Cultura Cláudia Aiub, o professor Edwin Gazzero, engenheiro químico especialista em polímeros, e o decano do CCET Luis Amâncio Machado de Souza.

A palestrante convidou todos a participarem do III Congreso Brasileiro Engenheiros Sem Fronteiras, que será realizado nos dias 09, 10 e 11 de setembro, no Rio de Janeiro.                                                                                              

(Com informações do CCET)           


Acesso a Informação Capes CNPQ