Portal do Governo Brasileiro

Portal de IdentificaçãoWebmail |  Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale Conosco |  Mapa do Site

PPGAN

Você está aqui: Página Inicial / Seminário discute os desafios da integração entre educação, sustentabilidade e inclusão

Seminário discute os desafios da integração entre educação, sustentabilidade e inclusão

por Comunicacao UNIRIO publicado 05/02/2013 00h00, última modificação 30/06/2015 10h30

De que forma é possível aliar educação, sustentabilidade e inclusão, em especial dentro da universidade? Esta foi a tônica dos debates que aconteceram durante a última semana, na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), dentro da programação do I Seminário Internacional do Grupo Interdisciplinar Educação e Inclusão (GIEI): Universidade, Sustentabilidade e Inclusão. O evento reuniu mais de 200 participantes, entre eles especialistas de instituições do Brasil e do exterior, que debateram questões ligadas às boas práticas de inclusão no cenário nacional e internacional.

Instituído na UNIRIO em julho de 2012, fruto de quase um ano de discussões, o Grupo Interdisciplinar Educação e Inclusão se propõe a trazer para o espaço acadêmico a reflexão sobre o compromisso da inclusão a partir da universidade. Além da UNIRIO, que lidera o grupo, há representantes da UFF, da UFRJ, da Uerj, da UFSCar e das universidades de Roma (Itália), de La Rioja (Espanha) e Distrital de Bogotá (Colômbia).

O seminário reservou um dia de sua programação para a reunião do GIEI, com as discussões divididas em três eixos: saúde, sustentabilidade e inclusão; cultura, artes e inclusão; e educação inclusiva. Como resultado, o Grupo elaborou algumas propostas de ações concretas, que serão apresentadas no mês de setembro, em colóquio a ser realizado também na UNIRIO.

Outro resultado do seminário foi a decisão de se criar uma rede, que potencializará a articulação e ampliará as ações do GIEI. Segundo a coordenadora de Relações Internacionais da UNIRIO e organizadora do seminário, profa. Liliana Angel Vargas, são esperadas novas adesões, inclusive de instituições não acadêmicas e de organizações da sociedade civil. Para Liliana, a questão da inclusão apresenta-se como um desafio na agenda nacional e internacional, dentro e fora das instituições acadêmicas.

“Houve avanços razoáveis no discurso, mas as práticas ainda estão em processo de construção. No Brasil, e também em nossa Universidade, ainda há muito a fazer”, avalia. “Por isso é um privilégio termos a possibilidade de diálogo acadêmico com quem está produzindo conhecimento sobre esse tema”, afirma Liliana.

Além de duas mesas de debates, a programação acadêmica do evento compreendeu a defesa de duas teses. A primeira, sobre inclusão de crianças migrantes portadoras de deficiência na Itália e em Portugal, foi defendida por Anderson Alves Spavier, doutorando da Universitá Degli Studi di Roma Foro Italico. A segunda tese teve como tema a orientação acadêmica e profissional de estudantes universitários com deficiência e foi defendida por Leonardo Santos Amâncio Cabral, em cotutela da Universitá Degli Studi di Roma Foro Italico e da UFSCar. A UNIRIO presidiu a comissão julgadora, que incluiu representantes de países da União Europeia.


Acesso a Informação Capes CNPQ