Portal do Governo Brasileiro

Portal de IdentificaçãoWebmail |  Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale Conosco |  Mapa do Site

Você está aqui: Página Inicial / Especialistas ressaltam importância da socialização para o bem-estar dos idosos

Especialistas ressaltam importância da socialização para o bem-estar dos idosos

por Comunicacao UNIRIO publicado 20/10/2015 08h30, última modificação 22/10/2015 13h21

Além de cuidados com a saúde física, os idosos devem ter uma atenção especial com a saúde neurológica, uma vez que o envelhecimento está relacionado com o aparecimento de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e outras. Para isso, é importante que mantenham suas atividades sociais. E uma das alternativas pode ser a participação em programas voltados para a terceira idade.

Alguns desses programas de atenção ao idoso foram apresentados na tarde desta segunda-feira, 19, no III Seminário de Saúde e Envelhecimento, como parte da programação da 13ª Semana de Integração Acadêmica, que acontece na UNIRIO até sábado, 24 de outubro.

A fonoaudióloga Maria Paula Raphael falou sobre o Projeto Viva Mais, desenvolvido no Hospital Federal do Andaraí. Criado pela Associação de Ex-Funcionários do hospital, o programa atende cerca de 600 idosos por mês, em diferentes especialidades médicas, além de oferecer serviços de fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia e atividades físicas. Para Maria Paula, é válido estimular o interesse das pessoas com mais idade por assuntos com os quais elas não têm intimidade.

Já a nutricionista Luana Aquino fez um panorama dos idosos atendidos pelo Centro de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento (Cepe), da Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro. A unidade desenvolve estudos, pesquisas, capacitações e eventos em temas relacionados ao envelhecimento.

De acordo com Luana, cerca de dois terços da população recebida pelo setor de atenção básica do Cepe eram divorciados, solteiros ou viúvos; 28% eram analfabetos, e a maioria era das classes D e E. “Informações como essas nos ajudam a aprimorar as atividades promovidas pelos programas e até mesmo as políticas públicas voltadas para idosos”, avaliou a espcecialista.

Programa de extensão desenvolvido há 20 anos na UNIRIO, o Grupo Renascer encerrou o seminário, com as apresentações do professor Anderson Amaral, secretário geral da Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz)/RJ, e da fisioterapeuta Marta Cristina Cardoso Ayres Neves, uma das coordenadoras do projeto. Nele, os idosos contam com consultas de clínica médica, psiquiatria, psicologia, fisioterapia, nutrição e serviço social, além de consultoria jurídica e atividades físicas, sociais e culturais.

Os integrantes do Programa destacaram sua importância não apenas para os idosos atendidos – atualmente são 300 cadastrados –, mas também para os profissionais e estudantes envolvidos nas atividades, que constroem, por meio da troca de conhecimentos, uma profícua relação intergeracional.

Especialista em Estimulação Cognitiva e Motora, Anderson Amaral afirma que a participação dos idosos em programas como o Renascer favorece a prevenção de doenças degenerativas.

“Nosso cérebro adora rotina. Mas a rotina está associada a diversas complicações. Por isso é fundamental estimular a participação em atividades que melhorem a parte cognitiva, de atenção e de memória, e também a parte motora”, explica o professor. (Daniela Oliveira/Comso)

Sobre a SIA

A 13ª SIA congrega a 1ª Jornada de Pós-Graduação, a 9ª Semana de Ensino de Graduação, a 14ª Jornada de Iniciação Científica e o 20º Encontro de Extensão. A programação inclui palestras, seminários, conferências internacionais e apresentação de trabalhos de monitoria, pesquisa e extensão. A Semana também conta com minicursos sobre normas da ABNT em produções científicas, estatística espacial e elementos do espaço urbano, entre outros temas.


registrado em:

Acesso a Informação Capes CNPQ