código do Google analytics Especialistas ressaltam importância da socialização para o bem-estar dos idosos — Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Portal do Governo Brasileiro

Webmail | Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale ConoscoOuvidoriaImprensa

Central de Conteúdos

Icone de um calendárioEventos

Ícone de um jornal dobradoPublicações

ícone periódicosPortal de Periódicos

Ícone de uma filmadora na cor branca com findo azulVídeos

Você está aqui: Página Inicial / Especialistas ressaltam importância da socialização para o bem-estar dos idosos

Especialistas ressaltam importância da socialização para o bem-estar dos idosos

por comunicacao — publicado 20/10/2015 07h30, última modificação 22/10/2015 12h21
Participação em programas voltados para a terceira idade é alternativa para manter a saúde e o desenvolvimento cognitivo, destacaram os participantes de seminário realizado na tarde desta segunda-feira, 19, durante a 13ª Semana de Integração Acadêmica

Além de cuidados com a saúde física, os idosos devem ter uma atenção especial com a saúde neurológica, uma vez que o envelhecimento está relacionado com o aparecimento de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e outras. Para isso, é importante que mantenham suas atividades sociais. E uma das alternativas pode ser a participação em programas voltados para a terceira idade.

Alguns desses programas de atenção ao idoso foram apresentados na tarde desta segunda-feira, 19, no III Seminário de Saúde e Envelhecimento, como parte da programação da 13ª Semana de Integração Acadêmica, que acontece na UNIRIO até sábado, 24 de outubro.

A fonoaudióloga Maria Paula Raphael falou sobre o Projeto Viva Mais, desenvolvido no Hospital Federal do Andaraí. Criado pela Associação de Ex-Funcionários do hospital, o programa atende cerca de 600 idosos por mês, em diferentes especialidades médicas, além de oferecer serviços de fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia e atividades físicas. Para Maria Paula, é válido estimular o interesse das pessoas com mais idade por assuntos com os quais elas não têm intimidade.

Já a nutricionista Luana Aquino fez um panorama dos idosos atendidos pelo Centro de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento (Cepe), da Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro. A unidade desenvolve estudos, pesquisas, capacitações e eventos em temas relacionados ao envelhecimento.

De acordo com Luana, cerca de dois terços da população recebida pelo setor de atenção básica do Cepe eram divorciados, solteiros ou viúvos; 28% eram analfabetos, e a maioria era das classes D e E. “Informações como essas nos ajudam a aprimorar as atividades promovidas pelos programas e até mesmo as políticas públicas voltadas para idosos”, avaliou a espcecialista.

Programa de extensão desenvolvido há 20 anos na UNIRIO, o Grupo Renascer encerrou o seminário, com as apresentações do professor Anderson Amaral, secretário geral da Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz)/RJ, e da fisioterapeuta Marta Cristina Cardoso Ayres Neves, uma das coordenadoras do projeto. Nele, os idosos contam com consultas de clínica médica, psiquiatria, psicologia, fisioterapia, nutrição e serviço social, além de consultoria jurídica e atividades físicas, sociais e culturais.

Os integrantes do Programa destacaram sua importância não apenas para os idosos atendidos – atualmente são 300 cadastrados –, mas também para os profissionais e estudantes envolvidos nas atividades, que constroem, por meio da troca de conhecimentos, uma profícua relação intergeracional.

Especialista em Estimulação Cognitiva e Motora, Anderson Amaral afirma que a participação dos idosos em programas como o Renascer favorece a prevenção de doenças degenerativas.

“Nosso cérebro adora rotina. Mas a rotina está associada a diversas complicações. Por isso é fundamental estimular a participação em atividades que melhorem a parte cognitiva, de atenção e de memória, e também a parte motora”, explica o professor. (Daniela Oliveira/Comso)

Sobre a SIA

A 13ª SIA congrega a 1ª Jornada de Pós-Graduação, a 9ª Semana de Ensino de Graduação, a 14ª Jornada de Iniciação Científica e o 20º Encontro de Extensão. A programação inclui palestras, seminários, conferências internacionais e apresentação de trabalhos de monitoria, pesquisa e extensão. A Semana também conta com minicursos sobre normas da ABNT em produções científicas, estatística espacial e elementos do espaço urbano, entre outros temas.



Capes CNPQ Imagem Rede Unirio