Portal UnirioGuia Telefônico Contatos
Você está aqui: Página Inicial / Projetos de Pesquisa

Projetos de Pesquisa

 

Projetos de Pesquisa vinculados à Linha 01:

 

1. Museologia como Ato Criativo: linguagens da exposição

Ementa: projeto permanente de pesquisa, vinculado ao grupo de trabalho Theory of the Exhibition - grupo permanente de pesquisa do ICOFOM – Comitê Internacional de Museologia, do Conselho Internacional de Museus (ICOM). O grupo foi criado no âmbito do ICOFOM em 1999, coordenado por André Desvallées, já tendo gerado uma interessante produção teórica em diferentes idiomas. Tem como objetivo geral discutir os processos teóricos e práticos que envolvem a criação das exposições museológicas e os mecanismos de comunicação utilizados para alcançar os diferentes segmentos de público, visando entender a Museologia na esfera do simbólico, como pensamento e ato criador.

Coordenador - Profa. Dra. Teresa Cristina Scheiner
Professores Efetivos - Profa. Dra. Diana Farjalla Correia Lima; Helena Cunha de Uzeda
Professor Colaborador - Prof. Dr. José Silva Dias
Pesquisadores Estrangeiros - Prof. Dr. Martin Schaerer (Suíça) / Profa. Dra. Anita Shah (Índia) / Prof. Dr. Bernard Deloche (Bélgica) / Prof. André Desvallées, M. Sc. (França)

 

2. Patrimônio, Museologia e Sociedades em Transformação

Ementa: o projeto contempla a análise das tendências contemporâneas de pensamento e dos modelos sociais, culturais e ambientais que influenciam o desenvolvimento dos estudos sobre o Patrimônio e da teoria da Museologia. Tem como objetivo geral investiga as relações entre tendências contemporâneas do pensamento e recentes articulações do meio sociocultural na América Latina, especialmente no que tange aos modelos conceituais de meio ambiente e desenvolvimento, buscando compreender sua influência sobre o Patrimônio e a Museologia. A pesquisa constitui o desdobramento, no Brasil, do Projeto Patrimônio, Museologia, Museus e Sociedades em Transformação - da Opressão à Democracia ( Heritage, Museums and Museology for Social, Cultural and Environmental Transition - from Opression to Democracy - projeto de pesquisa associado ao Comitê Internacional de Museologia (ICOFOM), do Conselho Internacional de Museus (ICOM). Criado em 1990 e aprovado oficialmente pela UNESCO em 1995, com núcleo europeu coordenado por Vinos Sofka, gerou desdobramentos em diferentes países, entre os quais Rússia, Letônia, República Tcheca, Argentina e Brasil. Na UNIRIO, desenvolve-se desde 2001 e está vinculado ao PPG-PMUS desde 2006.

Coordenador - Profa. Dra. Teresa Cristina Scheiner
Professores Efetivos - Profa. Dra. Diana Farjalla Correia Lima
Pesquisadores Estrangeiros - Prof. Dr. Tomislav Sola (Croácia) / Profa. Dra. Hildegard Vieregg (Alemanha) / Profa. Dra. Ana Maria Reyes (Venezuela)

 

3. Memória da Museologia no Brasil

Ementa: Os principais objetivos deste projeto são coletar, identificar, organizar e analisar as fontes documentais, iconográficas e orais referentes à Museologia no Brasil, tendo como base o Curso de Museus do MHN e a Escola de Museologia da UNIRIO. Os acervos, dispersos em coleções e arquivos particulares, estão sendo organizados segundo as normas museológicas para constituir um importante material de pesquisa sobre o desenvolvimento da Museologia e dos Museus.

Coordenador - Prof. Dr. Ivan Coelho de Sá
Professores Efetivos - Prof. Dr. Mário de Souza Chagas

 

4. Educação como Patrimônio Cultural e Pessoal: etnoconhecimento para um Etnoreconhecimento

Ementa: Simplificamos a noção de patrimônio como a argumentação de Scheiner: o patrimônio representa uma atitude, revelando modos precisos de ancoragem do “olhar”. Nesta perspectiva, o “olhar” para o patrimônio se revela no sentido educativo que ele nos pode indicar. Traduz-se em sentidos, em re-significações, em articulações entre os sujeitos e suas culturas, entre os sujeitos e as manifestações simbólicas, materiais e imateriais que preenchem o seu pertencimento a um grupo sociocultural e suas vivências e experiências contemporâneas e ancestrais. Tratar a educação sob este escopo teórico é acreditar que ao se “educar” estabelecemos um diálogo com o conhecimento do(s) outro(s) em suas diferenças e singularidades, multiplicidade e pluralidade culturais e étnicas; suas vivências, experiências, seus mitos e rituais plurais e diversos. É entender como se forjaram seus desejos, comportamentos, sentimentos, emoções e espiritualidade em forma de crenças definidas e indefinidas de vida. As investigações científicas inscritas neste projeto situam-se em meio a “intervenções” sócio-educativas junto a comunidades tradicionais, como o Quilombo de Santana em Quatis e as indígenas da etnia mbya, localizadas em Paraty Mirim , Angra dos Reis e Camboinhas (Niterói). Com o objetivo de superar as lógicas que apontam para a idéia de um saber/poder único que desconsidera as diferenças culturais, investimos em estudos junto a escolas de formação docente, escolas públicas e comunitárias parceiras e instituições de ensino superior.

Coordenador - Profa. Dra. Maria Amélia Gomes de Souza Reis
Pesquisadores Estrangeiros – Profa. Dra. Maria do Rosário Pinheiro, Univ. Coimbra (Portugal)

 

5. Musealização e Descolonização: Observando a mudança social a partir da axiologia museal

Ementa: A partir da perspectiva axiológica sobre a passagem de objetos etnográficos a objetos de museu, o projeto de pesquisa tem como foco o estudo do valor do autêntico nas sociedades que musealizam o seu patrimônio de acordo com “regimes de valores” (Heinich, 2009b) descolonizados, isto é, que não estão mais submetidos a situações de dominação decorrentes da situação colonial (Balandier, 1951). Por meio de uma perspectiva axiológica, aqui proposta a partir da revisão dos referenciais teóricos para se pensar a autenticidade no campo da Museologia e do Patrimônio, é possível partir da noção segundo a qual a transmissão de um patrimônio musealizado descolonizado se dá por meio da passagem de um patrimônio marcado pela alteridade (o valor do “outro”) a um patrimônio reapropriado, autentificado por valores comuns e marcado pela identidade (o valor de “si”). Tem por objetivo, analisar os valores investidos em objetos de museu (musealia), construídos no bojo dos processos de musealização que se desenvolvem em sociedades ou grupos perpassados por processos de descolonização. Para tanto, a pesquisa será organizada em três etapas, aplicadas a cada um dos casos empíricos investigados, quais sejam: (1) Mapeamento das esferas sociais e dos atores engajados nos processos de musealização; (2) Análise etnográfica dos processos de musealização visando identificar os critérios que regem a musealização; (3) Observação e análise etnográfica dos grupos envolvidos considerando as suas categorias sociais e os valores próprios que determinam os laços com o patrimônio.

Coordenador - Prof. Dr. Bruno Brulon Soares
Professores Efetivos – Prof. Dr. Ivan Coelho de Sá
Pesquisadores Colaboradores - Profa. Dra. Lygia Segala (PPCULT-UFF)

 

6. MUTAÇÃO II - Museu, Turismo, Ação

Ementa: Projeto que integra atividades de ensino, extensão e pesquisa. Nasceu a partir dos compromissos, atividades e reflexões desenvolvidas por docentes da UNIRIO em conexão com suas práticas de ensino; avançou e desdobrou-se em práticas e atividades extensionistas que envolveram docentes e discentes dos Cursos de Turismo e de Museologia e por fim, busca se institucionalizar como projeto de pesquisa.

Coordenador - Prof. Dr. Mario de Souza Chagas
Pesquisadora Colaboradora - Camila Maria dos Santos Moraes

 

7. DESIGN DE EXPOSIÇÕES: suas relações de influência na percepção do público e na comunicação do discurso das exposições museológicas

Ementa: Pesquisa sobre o desenvolvimento das exposições enquanto função comunicacional primordial dos museus e seu caráter multidisciplinar, que opera na materialização tridimensional das ideias e projetos curatoriais e se coloca como instrumento auxiliar ao processo de interpretação museológica. Visa analisar o espaço expositivo em seu papel de construto inter-relacional e zona preferencial para o contato entre o real e o simbólico. Analisa a interlocução entre componentes constitutivos da comunicação específica às exposições museológicas – espaço, mobiliário expositivo, cores, iluminação, textos, cenografia, efeitos sonoros e mídias digitais – que catalisa a percepção de significados, afetando a qualidade das experiências e a capacidade transformativa e afetiva junto aos visitantes. Considerando que estão em constante atualização, as exposições incorporam tendências plásticas contemporâneas e inovações tecnológicas, levando à necessidade de buscar critérios de pertinência e adequação desses componentes às narrativas e aos acervos, assim como identificar o potencial de interferência destes elementos no processo de comunicação das exposições.

Coordenador - Profa. Dra. Helena Cunha de Uzeda
Professor Efetivo - Prof. Dr. Ivan Coelho de Sá; Julia Nolasco Moraes
Professor colaborador - Prof. Dr. José da Silva Dias

8. PAPÉIS, LUGARES E EXPECTATIVAS DOS PÚBLICOS NOS MUSEUS CONTEMPORÂNEOS: comunicação, curadoria e gestão museológicas diante de novos olhares do/sobre os públicos dos museus

Ementa: O projeto de pesquisa parte ideia de que a relação público(s)-museu é central aos museus e à Museologia na contemporaneidade. Frente à constituição do campo, o delineamento de seu objeto de estudo e às experimentações e teorizações decorrentes da agenda social, crítica, reflexiva e participativa, foram/vem sendo reconhecidos novos lugares e papéis para os públicos nas dinâmicas empreendidas pelas/ nas/por meio das/ junto às instâncias museais – institucionalizadas ou não. Tais mobilizações geraram efeitos sobre a tomada de decisões na prática cotidiana desses espaços, hoje largamente definidos – se não na prática, ao menos discursivamente - como a serviço da sociedade, podendo dar origem a alterações e transformações de diretrizes, processos - no que diz respeito à musealização - e mesmo na conformação da musealidade. Assim, os públicos deixaram de ser compreendidos exclusivamente como destinatários de ações comunicacionais, informacionais e educacionais e/ou objeto de investigação dos chamados estudos de público e passaram a ser admitidos como protagonistas de processos de musealização, sujeitos sociais motores de inúmeras ações, energias e debates que envolvem o universo dos museus. Deste modo, a partir do cruzamento entre as perspectivas dos públicos, dos museus e dos debates teórico-acadêmicos atuais, a pesquisa visa compreender a relevância e de que modo se dá a participação dos públicos em aspectos relacionados à comunicação, tomada de decisões de curadoria e gestão de museus.

Coordenador: Profa. Dra. Julia Nolasco de Moraes

9. Combate ao Tráfico Ilícito de Bens Culturais--Contexto Musealização/Patrimonialização e a contribuição da Documentação/Informação: prevenção, diligência apropriada, recuperação e restituição.

 Investigação no campo da Museologia cujo tema envolve a problemática do roubo de bens culturais, ocorrências publicamente relatadas por agentes brasileiros e de outros países, e a necessidade do estudo de providências para o combate. Propõe-se aplicar as bases teórica e prática da Documentação/Informação Museológica, disciplina cujo caráter permite responder aos imperativos dos problemas do tema. O objetivo é analisar, identificar em fontes de instâncias oficiais e demais documentos de referência os modelos com padrões especializados no assunto, visando elaborar um conjunto documental interpretativo referencial com medidas recomendadas, as ?melhores práticas? , relacionadas a 3 fases fundamentais comprometidas com: a prevenção ao crime (inventário), a busca ao objeto roubado (rastreamento policial), e a recuperação e restituição aos proprietários.

 

Projetos de Pesquisa vinculados à Linha 02:

 

1. As Comunidades Imaginadas: cultura, sociedade e patrimônio simbólico

Ementa: O projeto, que se fundamenta em uma proposta transdisciplinar, como recurso metodológico para enfocar a enorme e complexa diversidade bio-etno-sociocultural que nos circunda, na qual estamos imersos e na qual somos produtos e produtores, propõe-se a investigar a capacidade, operacionalidade, estratégias e procedimentos discursivos de construção de sentidos, como parte das políticas sociais e culturais relativas à organização de memória e de museus. Deste modo, pretende analisar os efeitos do trabalho do imaginário e do simbólico na construção e disseminação de conceitos e representações de objetos museológicos tais como os acervos, as coleções, como também as exposições, em seu papel de locus pedagógico e, ao mesmo tempo, enquanto conjunto de ações de divulgação, de ordenação de sentidos e de uma interpretação que, situada no tempo e no espaço, se estrutura como uma narrativa, ou discurso competente, acerca de um dado objeto ou conjunto de objetos. Maior ênfase é dada à análise das práticas discursivas sobre o museu e o patrimônio relacionadas às políticas públicas de cultura formuladas, ou propostas, no Brasil como parte das ações sociais intrínsecas aos processos de patrimonialização e de construção de identidades, sejam individuais, coletivas e/ou nacionais.

Coordenador - Prof. Dr. Luiz Carlos Borges
Professor Colaborador – Prof. Dr. Nilson Alves de Moraes
Professor Colaborador – Profa. Dra. Priscila Kuperman

 

2. Inventário, valoração e musealização da geodiversidade dos parques municipais, estaduais e federais no Município do Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Ementa: o projeto objetiva identificar e avaliar a potencialidade patrimonial da geodiversidade dos parques municipais, estaduais e federais do município do Rio de Janeiro, bem como melhorar ou propor sua musealização, visando uma melhor apreensão da importância da geodiversidade dentro do Patrimônio Natural, sua valorização como patrimônio geológico e sua inter-relação com a biodiversidade e a pluralidade cultural.

Coordenador - Profa. Dra. Deusana Costa Machado

 

3. Valorização do Patrimônio Científico Brasileiro

Ementa: o projeto pesquisa o patrimônio da ciência e tecnologia (C&T) no país, numa tentativa de sua delimitação, além de estudar suas formas de proteção, realizar uma pesquisa de campo produzindo um levantamento que permita visualizar um panorama sobre conjuntos de objetos que seriam candidatos a constituir um possível inventário nacional do patrimônio de C&T no país. A partir disso, elaborar o que denominamos de trajetória de alguns conjuntos desses objetos. Dentro do escopo do projeto se incluem ainda as estratégias de conservação, documentação e socialização desses acervos. O projeto possui colaborações com as Escolas de Museologia da UFOP, UFPE, UFBA e UFPEL. Internacionalmente, o projeto tem colaboração com o Museu de Ciência da Universidade de Lisboa e com o Centro de Documentação e História da Ciência, da Universidade de Valencia.

Coordenador - Prof. Dr. Marcus Granato
Professores Efetivos - Prof. Dr. Marcio Ferreira Rangel / Profa. Dra. Luisa Maria Rocha
Professor Colaborador - Profa. Dra. Lena Vania Ribeiro Pinheiro
Pesquisadores Estrangeiros - Profa. Dra. Marta Lourenço (MCUL, Portugal) / Prof. Dr. Pedro Ruiz-Castel (CDHC, Espanha)

 

4. Etnografia, Tradução e Patrimônio Cultural

Ementa: O projeto trata de processos relacionados a deslocamentos de objetos para museus que envolvem formação de coleções e diferentes sistemas de classificação. A análise visa apresentar uma contribuição antropológica fundamentada na correlação entre etnografia e tradução cultural no sentido de contribuir para a teoria e a prática da museologia. Discutem-se definições que supõem uma abordagem da construção do patrimônio cultural como um campo de apropriações e disputas simbólicas que têm lugar em museus de ciência, arte, história, meio ambiente etc. Tais disputas dizem respeito às mediações, às alteridades e o confronto ou coexistência entre paradigmas. O objeto tangível do presente projeto é a produção da etnografia de Curt Nimuendaju sobre os índios Ticuna, referindo-a ao campo dos museus no contexto da segunda guerra mundial. Os artefatos Ticuna coletados naqueles anos foram destinados ao Museu Nacional e ao Museu Goeldi. Os processos e artefatos observados são comparados com registros atuais do conhecimento Ticuna e com informações sobre história da ciência coletadas em arquivos. O enfoque desse objeto específico que envolve processos particulares de tradução cultural visa a contribuir para a análise de outros objetos relacionados aos deslocamentos entre contextos específicos e formação de coleções que podem ser reconfiguradas em museus.

Coordenador - Profa. Dra. Priscila Faulhaber Barbosa

 

5. A Construção e a Formação de Coleções Museológicas

Ementa: O ato de colecionar realça os modos como os diversos fatos e experiências são selecionados, reunidos, retirados de suas ocorrências temporais originais, e como eles recebem valor duradouro em um novo arranjo. Coletar, pelo menos no ocidente, onde geralmente se pensa no tempo como linear e irreversível, pressupõe resgatar fenômenos da decadência ou perda histórica inevitáveis. A coleção teoricamente contém o que merece ser guardado, lembrado e entesourado. No mundo moderno os museus são instituições pragmáticas que colecionam, salvam e preservam aquilo que foi lançado aos “estragos” da modernização. Os objetos museológicos podem ser compreendidos como objetos no museu e na “organicidade” das coleções, onde foram desprendidos de suas funções originais. A nova relação com o presente se faz com associações estreitas com o seu semelhante, isto é, o objeto que compõe a mesma coleção insere-se na categoria complementar ao quebrar sua mera existência na cadeia produtiva econômica e ao dotar-se de uma aura no espaço museológico. A falta de uma concepção clara do que possui valor histórico, artístico e científico, do que pode ser considerado patrimônio, também deve ser visto como um elemento determinante na heterogeneidade de algumas coleções. Este aspecto chama a atenção para o fato de que estes bens pertencem, enquanto signos, à sistemas de linguagens distintas: à arquitetura, às artes plásticas, à musica, à etnografia, à arqueologia e à ciência. Cada um desses sistemas tem, por sua vez, suas especificidades e seu modo próprio de funcionamento enquanto código. Alem disso, esses bens cumprem funções diferenciadas na vida econômica e social. É nesta perspectivas que proponho o desenvolvimento do presente projeto.

Coordenador - Prof. Dr. Marcio Ferreira Rangel
Professores Efetivos - Prof. Dr. Marcus Granato / Prof. Dr. Mario Chagas

 

6. Museu e Política Nacional de Patrimônio Imaterial: estudo sobre as estratégias de articulação entre os processos de Patrimonialização e de Musealização na criação do Museu do Samba – RJ

Ementa: No âmbito do PNPI, como ação de política pública, observam-se a utilização de procedimentos de Musealização como instrumento de preservação e de Patrimonialização. Estabelecendo um quadro inicial relacionado aos Planos de Salvaguarda vigentes, pode-se dizer que, entre 2002 e 2013, dentre os processos de Patrimonialização dos 29 bens registrados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional dez resultaram em ações de cunho museológicos – dentre elas a criação do Museu do Samba no Rio de Janeiro. Frente a tais dados, o objetivo desta pesquisa é analisar as estratégias de articulação entre os processos de Patrimonialização e de Musealização na proposta de criação do Museu do Samba, visando identificar e explicitar o papel da museologia e dos museus no âmbito da Política Nacional de Patrimônio Imaterial.

Coordenador: Profa. Dra. Elizabete Mendonça

 

7. Patrimônio Ambiental: as relações sociedade, cultura e meio ambiente

Ementa: Este projeto de pesquisa tem por objeto de estudo as relações entre museu, patrimônio e sociedade, e seus sentidos específicos estabelecidos nos diferentes contextos político-sociais, sobretudo nos processos de institucionalização da temática ambiental. Analisa as relações homem/natureza e sociedade/meio ambiente tanto sob a ótica de sua dimensão patrimonial quanto das questões morais e éticas subjacentes aos modelos e processos socioambientais. Investiga a patrimonialização do bem natural, cultural e ambiental nas redes institucionalizadas ou legitimadas cultural e socialmente, em suas manifestações como museus, jardins botânicos, reservas, parques entre outros. Compreende a musealização e seus processos de conservação, documentação, pesquisa e comunicação, tanto de patrimônio material quanto imaterial, especialmente nas suas especificidades informacionais. Estuda-se a articulação da ciência, das mídias e da política em torno das questões ambientais e do desenvolvimento sustentável a partir do conceito de representação sob o viés social, envolvendo os processos de legitimidade, de autoridade e de mediação. Em 2015 destaca-se o empreendimento de pesquisa e restauração de estátuas de Mestre Valentim, situadas no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, incluindo a produção de conhecimento sobre as mesmas, consultorias sobre as intervenções a serem realizadas e a própria restauração, gerando ainda um catálogo com textos sobre todo o processo.

Coordenador: Profa. Dra. Luisa Maria Gomes de Mattos Rocha

8. Patrimonialização e musealização da geodiversidade e da biodiversidade como processos de apreensão e de conservação do meio ambiente pela sociedade.  

Ementa:  Este projeto de pesquisa se propõe identificar e avaliar a potencialidade patrimonial da geodiversidade e da biodiversidade, principalmente em Áreas de Proteção Ambiental, bem como melhorar ou propor sua musealização, visando uma melhor apreensão da importância patrimonial e da conservação da geodiversidade e biodiversidade e sua interrelação com a pluralidade cultural da sociedade.

 

                                                                                                                 

               Profa. Dra. Helena Cunha de Uzeda (UNIRIO), Coordenadora do Programa PPG-PMUS