Você está aqui: Página Inicial / Pelo descontingenciamento de verbas das agências de fomento

Pelo descontingenciamento de verbas das agências de fomento

A UNIRIO tem visto nos últimos meses um extremamente preocupante cenário para o financiamento de Educação, Ciência e Tecnologia no Brasil. A mais nova sombra que se avizinha é a possibilidade de corte em todas as bolsas fomentadas pelo CNPq.

A PROPG tem atuado para reverter esse quadro em todos os espaços de nossa abrangência e, nesse sentido, a Câmara de Pó-graduação reunida na tarde do dia 3 de agosto, apoia a carta enviada ao Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab pelos presidentes da  Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC), profs Ildeu de Castro Moreira e Luiz Davidovich, respectivamente.

Nessa carta, há o alerta sobre os parcos recursos ainda disponíveis para o cumprimento de compromissos do CNPq até o final de 2017, cuja restrição põe em risco o pagamento de bolsas, projetos e programas importantes, como o dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs). Igualmente, colocamo-nos ativamente preocupados com o forte contingenciamento ocorrido com os recursos do MCTIC e solicita empenho das autoridades no sentido de descontingenciá-los e liberá-los urgentemente, porque viabilizarão a manutenção dos projetos em andamento, inclusive do pagamento das bolsas.

Ademais, reforçamos a preocupação com a possibilidade, já delineada na LOA, de que os recursos orçamentários para 2018 sejam mantidos no patamar similar ao de 2017, o que levará o CNPq a uma situação crítica também no ano próximo. Apoiamos integralmente a carta da SBPC e ABC que defende ações que visam impedir que o CNPq, uma agência tão importante e com tal simbolismo para a ciência brasileira, possa entrar em um processo de colapso no cumprimento de suas responsabilidades e compromissos com os pesquisadores, os estudantes de pós-graduação e os jovens bolsistas de todo o país.

Assim, é urgente que toda a comunidade se mobilize para enfrentar mais esse golpe certeiro tanto no desenvolvimento de novos conhecimentos, que geram esperança de melhor condição de vida para milhares de pessoas, quanto na formação da geração futura de pesquisadores por intermédio das bolsas concedidas.

Evelyn Goyannes Dill Orrico
Pró-Reitora de Pós-Graduação e Pesquisa
UNIRIO- Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro