código do Google analytics Trabalho da UNIRIO é premiado em congresso de Avaliação de Tecnologias em Saúde — Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Portal do Governo Brasileiro

Webmail | Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale ConoscoOuvidoriaImprensa

Central de Conteúdos

Icone de um calendárioEventos

Ícone de um jornal dobradoPublicações

ícone periódicosPortal de Periódicos

Ícone de uma filmadora na cor branca com findo azulVídeos

Você está aqui: Página Inicial / Trabalho da UNIRIO é premiado em congresso de Avaliação de Tecnologias em Saúde

Trabalho da UNIRIO é premiado em congresso de Avaliação de Tecnologias em Saúde

por comunicacao — publicado 08/10/2019 18h30, última modificação 10/10/2019 11h30
Artigo “Round Multidisciplinar como tecnologia de formação e cuidado em saúde” foi escrito por seis alunos da Escola de Medicina, sob orientação da professora Maria Aparecida Patroclo

A UNIRIO foi premiada no I Congresso da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde (RebrATS). O estudo Round Multidisciplinar como tecnologia de formação e cuidado em saúde, desenvolvido por seis alunos da Escola de Medicina e Cirurgia (EMC), recebeu o prêmio de melhor trabalho do Eixo ATS [Avaliação de Tecnologias em Saúde] na Clínica/categoria apresentação oral. A pesquisa foi feita sob orientação da professora do Instituto de Saúde Coletiva Maria Aparecida Patroclo,

O artigo é fruto da disciplina optativa de Monitoramento e Avaliação em Saúde, ministrada pela docente. Os autores foram Ana Beatriz Cardieri, Mariana Felix, Miguel Martins, Nathália Huguinin, Tayane Vasconcelos e Thamyres Vaccaro, todos estudantes do sexto período do curso de Medicina.

O evento, promovido pela Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde (RebrATS), aconteceu entre os dias 1º e 4 de outubro, em Brasília.

Inovação

O round é uma técnica adotada nos serviços de saúde que consiste na discussão de casos clínicos ou cirúrgicos, na beira do leito ou em salas, para definir o plano terapêutico para pacientes hospitalizados ou ambulatoriais. Geralmente, é feito com a presença de médicos, residentes e estudantes de Medicina – ou seja, representantes de apenas uma categoria profissional.

Em sua versão multidisciplinar, o round incorpora profissionais de outras áreas, que devem interagir para a construção do plano terapêutico com a integração dos diferentes saberes. “A técnica permite um cuidado integrado e integral, resultando no menor tempo de permanência de pacientes hospitalizados, altas programadas, maior adesão ao plano terapêutico e uma melhor formação dos estudantes”, aponta a professora.

Leia mais sobre o trabalho.


Capes CNPQ Imagem Rede Unirio