Portal do Governo Brasileiro

Portal de IdentificaçãoWebmail |  Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale Conosco |  Mapa do Site

Você está aqui: Página Inicial / PPGARQ tem a primeira mestre em Arquivologia formada no país

PPGARQ tem a primeira mestre em Arquivologia formada no país

por Comunicacao UNIRIO publicado 04/08/2014 14h05, última modificação 04/08/2014 14h46

No último dia 28 de julho, o Programa de Pós-Graduação em Gestão de Documentos e Arquivos (PPGARQ) da UNIRIO teve sua primeira defesa de dissertação do Mestrado Profissional. Em sua pesquisa, Paola Rodrigues Bittencourt avaliou a participação de serviços de arquivos do Poder Executivo Federal no processo de implantação da Lei de Acesso à Informação (LAI).

Com a aprovação pela banca, Paola tornou-se a primeira mestre em Arquivologia formada no Brasil. “Foi uma emoção muito grande, porque cursei a graduação na UNIRIO e queria muito fazer o mestrado na instituição, que considero minha segunda casa. E a defesa foi excepcional, com a presença de professores excelentes”, analisou Paola.

Além do orientador José Maria Jardim, que é coordenador do PPGARQ, participaram da banca os professores Robert Gregory Michener (FGV), Ana Celeste Indolfo (UNIRIO) e Ana Maria Malin (UFRJ).

Gestão de documentos

A dissertação teve como objeto de análise quatro ministérios do Governo Federal: Educação; Justiça; Saúde; e Planejamento, Orçamento e Gestão. A pesquisa apontou que, apesar de terem participado das discussões para implantação da LAI, os serviços de arquivos desses órgãos não têm, em sua maioria, controle total dos documentos gerados em suas unidades.

“Com exceção do Planejamento, os demais ministérios disseram ter controle apenas parcial dos documentos produzidos e de sua localização. E a gestão de documentos determina que os arquivos tenham controle sobre toda a documentação”, explica Paola.

A pesquisa apontou que, do total de informações solicitadas por meio da Lei de Acesso à Informação a esses órgãos, menos de 25% foram fornecidas por setores arquivísticos. Para a pesquisadora, isso mostra que a documentação não está nos arquivos, mas sim nas unidades onde é produzida.

Paola defendeu a dissertação na reta final de gravidez. Segundo ela, a maior dificuldade foi para terminar de escrever o trabalho, por conta do desconforto físico. “Mas contei com o apoio do meu orientador e tudo correu como planejado”, disse.

Novos mestres

Além de Paola, que teve a defesa antecipada por conta da gravidez em estado avançado, a primeira turma do Mestrado Profissional em Gestão de Documentos e Arquivos tem outros nove alunos, que irão defender seus trabalhos entre os dias 18 e 28 de agosto. As apresentações são abertas ao público.

A relação dos estudantes, orientadores e trabalhos pode ser consultada no seguinte link: http://www2.unirio.br/unirio/cchs/ppggda/defesas-de-trabalhos-de-conclusao-de-curso-2014.

Da esquerda para a direita: Robert Michener, Ana Celeste Indolfo, Paola Bittencourt, José Maria Jardim e Ana Maria Malin (Foto: arquivo pessoal)

registrado em: ,

Acesso a Informação Capes CNPQ