código do Google analytics Cineclube Direitos Humanos exibe documentário sobre funk — Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Portal do Governo Brasileiro

Webmail | Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale ConoscoOuvidoriaImprensa

Central de Conteúdos

Icone de um calendárioEventos

Ícone de um jornal dobradoPublicações

ícone periódicosPortal de Periódicos

Ícone de uma filmadora na cor branca com findo azulVídeos

Você está aqui: Página Inicial / Cineclube Direitos Humanos exibe documentário sobre funk

Cineclube Direitos Humanos exibe documentário sobre funk

por comunicacao — publicado 03/10/2014 15h55, última modificação 03/10/2014 15h44
Sessão será seguida de debate com professor da Escola de Comunicação da UFRJ

O documentário A batalha do passinho: o filme (Emílio Domingos, 2013), que retrata o fenômeno do funk, será a próxima atração do Cineclube Direitos Humanos. A exibição acontece no dia 14 de outubro, às 9h, no Auditório Paulo Freire, do Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCH).

O filme revela como a cultura do mundo funk se expandiu para além dos bailes, DJs e polêmicas já conhecidas, criando asas virtuais que conectam as imagens e os imaginários dos jovens que dela fazem parte.

A “batalha” é uma espécie de desafio público de dançarinos. As disputas são feitas pelo simples prazer e liberdade de inventar e improvisar novos passos de dança. O desafio é desbancar o outro dançarino. O passinho é uma dança de movimentos acelerados que exigem dos garotos muito preparo físico para a realização desses movimentos.

Após a sessão, haverá debate com o professor da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Pablo Laigner, autor de tese de doutorado sobre funk e comunicação social.

O CCH se localiza na Av. Pasteur, 458, Urca.

Projeto

Iniciativa do LaCHi, o Cineclube Direitos Humanos integra o calendário regular de atividades do curso de Licenciatura em Ciências Sociais da UNIRIO. A proposta é exibir sessões cinematográficas seguidas de debate sobre temas relacionados a direitos humanos. Algumas sessões contarão com convidados, como diretores de filmes, professores e militantes.


Capes CNPQ Imagem Rede Unirio