código do Google analytics Brasil detém menos de 1% de patentes do mundo, diz palestrante na Jornada de Inovação — Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Portal do Governo Brasileiro

Webmail | Guia Telefônico |  Perguntas Frequentes |  Fale ConoscoOuvidoriaImprensa

Central de Conteúdos

Icone de um calendárioEventos

Ícone de um jornal dobradoPublicações

ícone periódicosPortal de Periódicos

icone de uma filmadora com auto falanteAudiovisual

Você está aqui: Página Inicial / Brasil detém menos de 1% de patentes do mundo, diz palestrante na Jornada de Inovação

Brasil detém menos de 1% de patentes do mundo, diz palestrante na Jornada de Inovação

por Comunicação publicado 26/10/2020 14h45, última modificação 26/10/2020 14h47
Atividade, realizada na última sexta-feira, dia 23, marcou o encerramento da SNCT

A 3ª Jornada de Inovação, realizada na última sexta-feira, dia 23, marcou o encerramento da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) na UNIRIO, com o tema Proteja o que você faz! Propriedade Intelectual para pesquisadores.

A atividade foi ministrada pela advogada Luciana Noronha, mestre em Propriedade Intelectual pela Universidad de Alicante (Espanha), com mediação do coordenador da Diretoria de Inovação Tecnológica, Cultural e Social da UNIRIO, Ricardo Cereja.

Hoje, o Brasil tem menos de 1% das patentes depositadas e concedidas no mundo. O que está faltando? ”, questionou a palestrante. “Um dos principais fatores é a falta de conhecimento sobre propriedade intelectual nas universidades. O aluno já começa a graduação sem esse conhecimento, e não há uma disciplina obrigatória de propriedade intelectual, só eletivas”, revelou.

Em seguida, Luciana abordou o conceito de “propriedade intelectual”, elencou os requisitos de patenteabilidade e falou sobre cada fase do processo de registro de uma patente.

Para Cereja, o desconhecimento desse processo é um grande entrave para a proteção de marcas e patentes. “É um processo longo, que tem prazo, toda uma investigação, existem profissionais especializados para isso”, ressaltou.

 


Capes CNPQ Imagem Rede Unirio