Portal UnirioGuia Telefônico Contatos
Você está aqui: Página Inicial / Dissertações Defendidas em 2016 / VIVIAN CAFARO CUNHA

VIVIAN CAFARO CUNHA

Discente: 

Resumo:

O presente trabalho busca compreender a maneira com que professores de dança da secretaria estadual de educação do rio de janeiro (SEEDUC) se relacionam com o currículo mínimo - artes (dança) e em que medida o documento influenciou suas práticas docentes a partir do início de sua vigência em 2012. Sem reduzir a complexidade de tal relação, a finalidade deste estudo é, em parte, descobrir se a inclusão da dança no currículo oficial da secretaria tornou-se um instrumento facilitador da legitimação da linguagem artística, no âmbito da disciplina arte, nas escolas em que estes professores lecionam; e/ou se consistiu, na prática, em uma ferramenta de controle institucional sobre a gestão das aulas, restringindo a autonomia pedagógica dos docentes e suas possibilidades da adaptação das especificidades do ensino de dança à realidade estrutural que encontram na secretaria. Para isso, partimos da análise de entrevistas concedidas por professores e ex-professores de dança da SEEDUC, realizadas para este estudo, tendo como referência a base conceitual contida no quarto capítulo da obra de gimeno sacritán, "compreender e transformar o ensino". Como resultado da pesquisa, verificou-se que nenhum dos professores entrevistados utiliza o currículo mínimo - arte (dança) como referência balizadora para o trabalho que desenvolvem em suas escolas conforme o preconizado pela secretaria, sendo o documento pouco ou nada significativo em suas escolhas pedagógicas. Deste modo, concluímos que o currículo mínimo não consiste em ferramenta de clausura ou de legitimação de ensino de dança nas escolas estaduais em que estes professores lecionam.

 

Palavras-chave: Ensino de Dança; Dança na Escola; Currículo Mínimo; SEEDUC-RJ

 

Abstract:

The following work intends to understand the way in wich dance teachers from seeduc (the state of rio de janeiro's education department) relate to the art (dance) core curriculum, and to which point the document has influenced their teaching practices since it became effective in 2012. Without oversimplifying this relation, the goal of this study is , in part, to find out if the inclusion of dance in seeduc's official curriculum has become an instrument to facilate legitimizing the artisticlanguage, in the scope of the arts curriculum, in the schools where these teacher work; and/or if, in fact, it has become a tool for institutional control of class management, restricting the teaching body's pedagogic autonomy and their possibilities to adapt the specificiies of teaching dance to the structural reality they face in the department. In order to do so, we have interviewed seeduc dance teachers and former teachers, based on the concepts presented in the fourth chapter of gimeno sacristán's comprender y tranformar la enseanza. As a result of our research, we have realizes tha none of the interviewed teacher uses the core curriculum as a definitive reference for their work in schools, as expectec by the department; instead , the document is of little or no significance in their pedagogic choices. Therefore, we have concluded the the core curriculum is neither a restricting nor a legitimizing toll in teaching dance in the interviwee's schools.

 

Keywords: Dance Teaching; Dance at School; Core Curriculum; SEEDUC-RJ